Conectate con nosotros

Notas

Empresario mata amante Rosangela e comete suicídio no Paraná

Publicado

en

Um crime passional, na noite do ultimo sábado (14), chocou a cidade de Tapejara (a 34 km de Cianorte), no Noroeste do Paraná.
Um empresário, 46 anos, matou a suposta amante, 36, e depois cometeu suicídio, no centro da cidade. O crime aconteceu, por volta das 23h00, no cruzamento da Rua Maranhão com a Avenida Brasil, na esquina da casa da mulher. Chovia bastante na hora e o movimento era pequeno.
Ninguém testemunhou a tragédia, apenas algumas pessoas que estavam por perto escutaram os disparos.
1620470_783597731730000_2211804222568054811_n
Segundo alguns familiares da mulher, que foi identificada como Rosangela, antes do crime ele esteve na casa da vítima. Enfurecido, invadiu a residência e destruiu alguns móveis e objetos. Na casa dos pais da mulher, na mesma Rua, não muito longe, teve a informação de que ela estava em uma lanchonete ali perto.

A mulher estava com o filho no estabelecimento, a poucas quadras de casa, quando saiu no carro do empresário para conversar. Ao chegar no local do crime, o filho ficou em estado de choque com a cena e teve um ataque de fúria, precisando ser contido pelos policiais.
O pai da mulher assassinada contou que estava indo à capela mortuária, no velório de um conhecido, quando viu na esquina, e identificou o carro do empresário.

Ele não conseguiu ver o que estava acontecendo e quem estava dentro do veículo, mas escutou os disparos e imaginou o pior. Segundo ele, o empresário já havia ameaçado sua filha de morte. Em outra ocasião ele a levou até um canavial perto da cidade, dizendo que a mataria e depois daria fim a própria vida, mas, por motivos desconhecidos, desistiu do plano. Assim que os policiais militares chegaram ao local do crime, encontraram os dois já mortos dentro do carro, um GM/Prisma, que estava trancado. Só depois que os peritos da Polícia Civil chegaram foi possível arrombar o carro e ter acesso aos corpos.
A mulher apresentava quatro ferimentos, provocados, provavelmente, por dois disparos. Ela tinha uma perfuração no braço esquerdo, que transfixou e acertou a axila e outros dois, de entrada e saída, no crânio. O homem, bastante conhecido na cidade como João Paraguaio, tinha duas perfurações no lado esquerdo do peito, na direção do coração. A arma usada por ele foi um revolver calibre 32, encontrado caido no assoalho do carro, nos pés da mulher morta. Os corpos foram recolhidos e encaminhados ao IML de Umuarama para exames.
Só na manhã de domingo foram liberados. Os velórios aconteceram em locais diferentes, assim como os sepultamentos que, também foram em horários diferentes. Rosangela era separada, tinha um filho e estava desempregada. Começaria a trabalhar em uma lavanderia na cidade, nesta próxima quarta-feira (18).
Enquanto João Paraguaio era casado, tinha mulher e filhos, e bastante conhecido na cidade por ser proprietário de mercado e de uma loja. Fonte: Coluna do rato

Fonte: Marechal News

Sigue leyendo
Anuncio
Anuncio
Anuncio

Recientes

Facebook

Más popular