Conectate con nosotros

Notas

Qual o futuro do mercado de locação de imóveis?

Publicado

en

Com o tempo, o mercado de locação de imóveis passou por grandes mudanças. Nesse caso, é importante entender as perspectivas e as projeções da área, principalmente daqueles investidores que têm expectativa de receita e rentabilidade dos imóveis alugados. Alugar casa em Londrina pode ser a nova tendência dos clientes ao invés da compra de um imóvel, saiba o porque abaixo.

No passado, os clientes em potencial percorriam um caminho, se interessavam pelo imóvel e, então, contatavam o corretor responsável pela negociação. Tenho certeza de que os corretores imobiliários, principalmente na capital paulista, raramente realizam transações dessa forma. Isso porque o perfil do consumidor muda a cada nova geração que surge. Nesse sentido, não faz muito tempo, se falava muito sobre a geração millennial, hoje a geração millennial está alugando ou comprando o primeiro imóvel.

Ao contrário de seus antecessores, a geração do milênio faz mais pesquisas, não deixa seus smartphones, está intimamente conectada, muda a forma de trabalhar em cidades ou países, e quer atenção diferenciada, ou seja, não quer ficar cara a cara ou por Conversa telefônica. Se os millennials já são diferentes, o que dizer da geração Z? Nos próximos dez anos, a Geração Z procurará a primeira propriedade?

O representante Z realmente nasceu, segurando um tablet na mão. Eles são muito independentes, apesar de sua considerável maturidade. Eles geralmente não têm uma conta de e-mail e são usuários frequentes das redes sociais. Eles são autônomos, mudam de emprego com frequência e gostam de ganhar experiência. Na verdade, pesquisas apontam que esses jovens não querem ter sua própria propriedade. Se a nova geração não sonha em ter uma casa, quem os nossos clientes irão representar no futuro negócio de compra? investidor. Em outras palavras, vamos vender para investidores e alugar para residentes. Essa é uma tendência.

A Alemanha e outros países desenvolvidos observaram um movimento muito estranho, que está se tornando uma tendência de nova geração. Metade da população da Alemanha não mora mais em suas próprias casas. Os brasileiros podem ficar chocados com essa realidade, mas desde o fim da Segunda Guerra Mundial, há cerca de 75 anos, esse movimento vem acontecendo nos países europeus. Após o fim do conflito, dezenas de novos edifícios foram erguidos para substituir o local de destruição. Exceto que os alemães estão vivendo em recessão e não podem pagar os fundos. A solução é alugar uma casa. Desde então, o comportamento se tornou cada vez mais comum lá e em outros países com histórias semelhantes.

As razões para manter esse comportamento não são apenas questões históricas. Em todo o mundo, há uma tendência crescente para apoiar a separação. Aqui, o sonho de ter uma casa ainda existe na nossa cultura. Cerca de 72% dos brasileiros vivem em propriedades próprias, portanto, muitas pessoas estão fortemente endividadas. No entanto, essa realidade pode mudar nos próximos anos, não apenas por questões financeiras. A análise da situação atual prova que: é claro que o número de rendas aumentará e deverá continuar a aumentar nos próximos cinco anos.

O mercado imobiliário vai continuar avançando, a nova geração de empreendimentos planejados não precisa mais ficar parada, nem quer arcar com dívidas como financiamentos por muitos anos. Por mais baixa que seja a taxa de juros esperada pela economia, o aluguel de apartamento em Londrina é uma facilidade que pode se adaptar ao estilo de vida das pessoas que planejam se separar do conhecimento, das viagens e demais bens materiais.

Muitas novas tecnologias surgiram mundialmente e em breve entrarão no Brasil, e muitas outras novas tecnologias nascerão no curto prazo. Ser capaz de se adaptar a essas tecnologias é importante. Eu quero dar um exemplo do mercado financeiro. Com o advento das criptomoedas, o sistema financeiro está passando por grandes mudanças, que afetarão definitivamente o mercado imobiliário em termos de formas de pagamento e contratos. Atualmente, os contratos mais seguros são assinados no blockchain porque não estão sujeitos a fraude. Em breve, esse método poderá ser utilizado no mercado imobiliário brasileiro.

Além disso, já temos inteligência artificial em todas as áreas da economia. Já existem modelos de avaliação imobiliária utilizando esta ferramenta, como algoritmos estatísticos. Isso sem falar na impressão 3D e na realidade virtual e na realidade aumentada, que com certeza afetarão o mercado imobiliário. Até recentemente, não era mais possível fornecer serviços aos clientes. Você precisa de um serviço personalizado. Nesse processo, novas tecnologias, como chatbots, já estão usando inteligência artificial.

Em todo caso, com todas essas evoluções, devemos nos concentrar e trazer essas mudanças para a indústria, principalmente no setor imobiliário.

Gostou deste artigo? Compartilhe-o em suas redes sociais para que mais pessoas saibam qual o futuro do mercado de locação de imóveis!

Sigue leyendo
Anuncio
Anuncio
Anuncio

Recientes

Facebook

Más popular